Resgatando a Memória

Há cerca de dois anos, uma colega de escola da época do primário resolveu reunir a antiga turma. Não foi um trabalho fácil. Alguns ainda mantinham contato entre si mas a maioria não se via há mais de 30 anos. Algumas meninas tinham se casado e trocado de nome. Outros já não moravam mais no Rio de Janeiro, nem mesmo no Brasil. Mas com paciência ela conseguiu reunir quase todos. Virtualmente. Através de um grupo no Google.

“Mas por que não criar um grupo no Facebook?”, vocês podem perguntar. Porque naquela época, o Facebook estava apenas começando aqui no Brasil e muitas pessoas ainda tinha receio da rede social. Era mais fácil retomarmos o contato por e-mail.

Se vocês já passaram por uma experiência desse tipo podem imaginar como foi.

A maioria de nós estudou junto desde o jardim de infância até o fim do ginásio. Traduzindo em termos atuais, desde o infantil até o fim do ensino fundamental. Alguns continuaram até o fim do ensino médio.

Independente da idade, a memória é uma coisa engraçada. A maioria lembrava de quase todos os colegas. Aqueles que não lembravam foram auxiliados pelas fotos que começaram a ser desencavadas das gavetas, caixas e velhos álbuns, digitalizadas e enviadas para todos. Alguns haviam guardado até bilhetinhos e lembranças dos tempos do primário.

Logo em seguida foi a vez das histórias que alguns ainda guardam na memória como se tivessem acontecido no mês passado. Professores e diretores que nos marcaram. Canções que aprendemos juntos. E durante vários meses revivemos os anos de infância e adolescência através das histórias que as pessoas iam se lembrando puxadas pelas outras.

Conseguimos marcar alguns encontros pessoalmente, mas é difícil conseguir reunir todos.

Ainda continuamos trocando mensagens por e-mail. Discutindo assuntos atuais de interesse geral. Nem todos participam ativamente. Mas sabemos que mesmo esses se mantém em contato apenas lendo as mensagens trocadas. Alguns se tornaram amigos pelo Facebook. Claro que também criamos um grupo por lá e colocamos todas as nossas fotos.

Conseguimos retomar amizades antigas, resgatar uma parte do nosso passado que para muitos já estava esquecida nos armários da memória, relembrar de onde viemos e como alguns eventos da infância nos marcaram e nem havíamos percebido.

E vocês podem perguntar “O que isso tem a ver com tecnologia?”.  Não fosse a tecnologia que nos permite trocar e-mails, digitalizar fotos e publicá-las e conversar com amigos distantes através do computador, essa experiência não seria possível.

E você? Há quanto tempo não vê seus colegas de infância? Já criaram um grupo no Facebook para renovar o contato e relembrar das velhas histórias? Ainda não? Então, o que está esperando?

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Dê sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s