O Google sabe quem você é?

Ontem li um artigo que me chamou a atenção. Dizia que a British Airways está implantando o programa “Know me” onde os funcionários da empresa andarão com tablets pelo aeroporto pesquisando nomes de passageiros no Google Images para avisá-los em caso de algum problema com o voo, pedir desculpas pessoalmente e agradecer por continuarem viajando com a companhia aérea.

A primeira coisa que pensei quando li o artigo foi “Não faz o menor sentido. Qual o problema em usar o sistema de auto-falantes do aeroporto como sempre fizeram? Para que inventar um novo serviço que não parece trazer grande vantagem sobre o modelo atual? Além disso, o aeroporto de Heathrow é gigantesco. As chances de encontrar alguém mesmo tendo a sua foto são minúsculas”.

Lendo o artigo de origem em um jornal britânico vi que tinha entendido errado. Eles não vão sair procurando a gente pelo aeroporto. Como eu pensei, não fazia o menor sentido.

Eles querem cruzar a foto dos passageiros com outros dados de histórico de viagens e atrasos para prover um tratamento personalizado para aqueles que mais viajam e trazem lucros para a empresa aérea. Como chegar em um restaurante favorito e ser tratado pelo nome ou em uma loja onde a vendedora já conhece o nosso gosto.

O artigo comenta sobre questões de privacidade em oposição à cortesia de um atendimento personalizado.

Na minha opinião, o que algumas pessoas ainda não entenderam é que as empresas vão continuar pesquisando, acumulando e cruzando o máximo de dados possíveis sobre nós para poder vender mais. Já fazem isso há anos, bem antes da internet, através do nosso histórico de compras e outros dados que conseguem obter.

Tudo o que fazemos na internet que não seja explicitamente privado pode ser pesquisado. Não é à toa que o Google se tornou esse gigante de web. E se isso resultar em um atendimento mais personalizado e focado nas nossas necessidades, então melhor! Ganham os dois lados.

A segunda coisa que pensei foi “Será que se eu procurar pelo meu nome no Google Images vou encontrar alguma coisa? Eu nem sou famosa…”

É claro que fui procurar. E não é que me encontrei? Lá estavam as minhas fotos do perfil do Facebook, do Google+, do Linkedin e até algumas outras do meu grupo de dança folclórica em que eu estava marcada no Facebook. Quem me marcou deve ter compartilhado a foto no modo “público” onde não existe nenhum tipo de restrição.

Pessoalmente, não me incomodei. Afinal, não havia nenhuma foto comprometedora.

E você? O que acha disso? Garanto que já está abrindo a página do Google para pesquisar seu nome.

Se você se interessou pelo tema, pode gostar deste outro artigo aqui no blog.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. lilian disse:

    Nao me sinto confortavel com essa noticia!

Dê sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s